SEMENTES DE ESPERANÇA DESEJA A CONTINUAÇÃO DE BOAS FESTAS, E QUE O ANO DE 2017 TRAGA A TODOS MUITA SAÚDE E AMOR, FORTALECIDO EM LAÇOS DE TERNURA, ALEGRIA, CARIDADE, PAZ E ESPERANÇA. FELIZ ANO NOVO!

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

EUCARISTIA DO II DOMINGO DO TEMPO COMUM – ANO A

Entrega da Bíblia – 4º Ano
15 de janeiro de 2017
No passado domingo, numa bonita celebração da eucaristia, as crianças do 4º ano de catequese receberam a sua primeira Bíblia.
Neste precioso livro vão conhecer e aprofundar a história de pessoas que tiveram um “encontro com Deus e com a sua ação. Encontro realizado através da vida e da história. Mostra quem é Deus e mostra também quem são os homens."

"Na Bíblia está o drama da vida do Homem, tanto o de ontem como o de hoje. É como se fosse um grande espelho, onde podemos ver e reconhecer a nossa imagem, as situações que vivemos, as estruturas que nos envolvem, os acontecimentos que nos libertam ou nos aprisionam. Portanto, a Bíblia é a nossa história…"
 Oração Universal 
"Rezamos pelo Papa Francisco, os bispos a ele unidos e os presbíteros deem testemunho, por palavras e por obras, da santidade a que Deus os chama dia após dia. 
Para que os fiéis e catecúmenos do mundo inteiro acreditem em Jesus, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.
Para que os governantes sejam homens de paz, e os povos possam viver tranquilos e progredir no bem-estar, na justiça e na liberdade.
Para que os homens e mulheres do nosso tempo descubram em Cristo a luz das nações e edifiquem um mundo mais justo e mais fraterno.
Para que esta assembleia e a nossa Paróquia perseverem na fé e na piedade, e os seus membros cresçam no respeito mútuo.
Para que estas crianças, recebendo a Bíblia, se comprometam a lê-la e a meditá-la todos os dias, não só na catequese, com a ajuda das catequistas, mas também em casa, acompanhados pelos pais, em verdadeira família cristã."
A marcar a celebração deste dia, foi feito Ofertório Solene e trazidos ao altar para além do Pão e do Vinho,  alguns símbolos que fazem parte deste 4º catecismo.
LUZ: Senhor, Tu és a luz, por isso, pedimos-te que ilumines sempre o nosso caminho e que nunca percamos a coragem de Te procurar e seguir. 
Cálice e Patena: Jesus, eis aqui estes dons, símbolos do teu amor por nós, porque vieste ao mundo para nos dar a Vida, para alegrar os corações que estavam tristes. Ajuda-nos a entregarmo-nos a Ti, relembra-nos a cada dia a Tua Ressurreição.  
Catecismo: Com o catecismo, queremos oferecer-Te a caminhada que vamos fazer neste ano de catequese. Que os Teus ensinamentos sejam o nosso guia e o nosso conforto e a nossa esperança. 
Bíblia: Senhor, na Bíblia encontramos a tua Palavra. Podemos dizer que é o nosso manual de vida, pois nela encontramos respostas para as nossas perguntas, sabedoria, conhecimento, palavras de conforto e ânimo. 
Folhas/Trabalhos: Oferecemos-Te os nossos trabalhos como representação das nossas atividades de descoberta da Tua Palavra. Que nos ajudes sempre a adaptar a tua vontade às nossas ações e a interpretá-la tendo em vista o amor e a paz entre os homens.  
Antes da entrega da Bíblia, uma catequista veio lembrar que no início da celebração se disse: “que a Bíblia é a nossa história… É VERDADE!!! Pois ela mostra o que podemos encontrar, na vida e nos acontecimentos, o sim ou o não com que o ser humano pode responder a Deus e ao seu projeto.
Lembrou ainda que: “Sendo a finalidade última da catequese pôr as pessoas não apenas em contacto, mas em comunhão, em intimidade, com Jesus Cristo, cabe-nos a nós, catequistas, proporcionar-vos uma catequese de encontro, de intimidade, de diálogo “familiar”, em que o Pai se dirige aos filhos e os convida à comunhão.”
Aos pais, foi dirigido o apelo de que é muito importante que acompanhem os filhos e ajudem a transmitir e a vivenciar estes valores da fé.
Aos catequizandos foi lembrado que devem ler a Bíblia, pois através dela podem ouvir a voz de Deus, que os acompanhará nos caminhos da vida, mostrando a Verdade, dando a Vida a quem a escuta. E, para que possam dar testemunho de vida cristã, têm de se alimentar da Palavra de Deus. 
O Rev. Pe. Zé Manel, disse aos meninos e meninas do 4º catecismo que: "Jesus comunicou-nos a Palavra de Deus como sinal da Sua amizade por nós. Essa Palavra ensina-nos tudo o que devemos fazer para chegar ao Pai. Durante a catequese, vão procurar conhecer melhor esse dom maravilhoso de Jesus." 
Então pergunta: - "Dizei-me, pois: Quereis receber a Palavra de Deus que vos ilumina?
Ao que cada um responde: SIM, QUERO! 
Quereis guardá-la no vosso coração, lendo-a muitas vezes, meditando-a e conformando com ela a vossa vida? 
SIM, QUERO! "
Foi depois recomendado pelo Rev. Pe. Zé Manel, que: "a Bíblia não é mais livro para completar a estante lá de casa, mas antes leitura de cabeceira, Palavra para meditar, para comer…O ano passado comeram o pão eucarístico. Este ano é para comungar a Palavra.”
E, para que os catequizandos saibam como é importante a Bíblia, foram inteirados de que as leituras feitas na eucaristia são exatamente as que constam da Bíblia que ali receberam. E, para o comprovar, o Rev. Pe. Zé Manel leu o evangelho diretamente da bíblia igual à que receberam.
Que o Livro da Palavra de Deus agora recebido, ajude todas estas crianças a crescer sempre na amizade a Jesus, acolhendo a Sua Palavra, como uma semente que precisa de boa terra para germinar.
Agradecimentos aos catequistas do 4º ano de catequese por esta bonita partilha, e felicidades na continuação da caminhada. 

SILÊNCIO, filme de Martin Scorsese, também com trabalho de um português

Um padre jesuíta viciado em desenhos ajudou a fazer 
um trailer para Silêncio, de Martin Scorsese.
O filme sobre missionários jesuítas portugueses no
Japão do século XVII que estreia na próxima quinta‑feira.
Leia mais:  

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

4º ANO DE CATEQUESE - ENTREGA DA BÍBLIA

Domingo, dia 15, 11h00, na Capela de S. Martinho
Tua palavra me dá vida, confio em Ti, Senhor.
Tua palavra é eterna, nela esperarei.

FORMAÇÃO DE ANIMADORES


1º Encontro de FORMAÇÃO DE ANIMADORES JUVENIS, destinado a todos aqueles jovens que já são (ou pretendem ser) Animadores de Grupos de Jovens.
Este 1º Encontro ocorrerá de 27 (à noite, depois de jantar) a 29 de Janeiro de 2017 (depois do almoço), no Colégio do Sardão (V. N. Gaia).
O preço de participação (já com todas as despesas de alojamento e alimentação incluídas) é de 25€ por jovem.
As inscrições (OBRIGATÓRIAS) estão abertas ATÉ 20 DE JANEIRO, através desta ficha: https://www.dropbox.com/s/qemoygi66h4ryf0/Aprendiz-de-Escuta_Forma%C3%A7%C3%A3o-de-animadores.pdf?dl=0
Mais informações no site do SDPJ Porto: http://www.sdpjporto.pt/p/formacao.html
ou através do e-mail sdpj.porto@gmail.com

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

GRANDE NOITE DE FADOS

Lembramos que é já no próximo sábado.
Por isso não demore a fazer a sua reserva.

Neste que é o DIA INTERNACIONAL DO OBRIGADO, recordamos palavras do Papa Francisco

«COM LICENÇA», «OBRIGADO», «DESCULPA». 
Estas palavras realmente abrem o caminho para viver bem na família, para viver em paz. Trata-se de palavras simples, mas não tão fáceis de pôr em prática! Elas encerram em si uma grande força: o vigor de proteger o lar, até no meio de inúmeras dificuldades e provações; ao contrário, a sua falta gradualmente abre fendas que até o podem fazer ruir.

Certas vezes pensamos espontaneamente que estamos a tornar-nos uma civilização malcriada, de palavrões, como se eles fossem um sinal de emancipação. Ouvimo-las com frequência, inclusive publicamente. A gentileza e a capacidade de agradecer são vistas como um sinal de debilidade, e às vezes até chegam a suscitar desconfiança. Esta tendência deve ser evitada no próprio coração da família. Devemos tornar-nos intransigentes sobre a educação para a gratidão e o reconhecimento: a dignidade da pessoa e a justiça social passam ambas por aqui. Se a vida familiar ignorar este estilo, também a vida social o perderá. Além disso, para o crente a gratidão encontra-se no próprio cerne da fé: o cristão que não sabe agradecer é alguém que se esqueceu da língua de Deus. E isto é feio! Recordemos a pergunta de Jesus, quando curou dez leprosos e só um deles voltou para dar graças (cf. Lc 17, 18). Certa vez ouvi uma pessoa idosa, muito sábia, boa e simples, mas dotada da sabedoria da piedade e da vida, que dizia: «A gratidão é uma planta que só cresce na terra de almas nobres». Esta nobreza de alma, esta graça de Deus na alma impele-nos a dizer obrigado à gratidão. É a flor de uma alma nobre. E isto é bonito!

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Em homenagem e em gratidão ao Professor Doutor Daniel Serrão

Faleceu no dia 8 de janeiro, o Professor Doutor Daniel dos Santos Pinto Serrão.

O Professor Daniel Serrão foi um homem de grandes causas, um cristão de assumidas convicções e um cidadão de corajoso compromisso humano, cultural e social, sempre pautado pelo serviço do bem comum.

Associamo-nos, assim, como Igreja do Porto, à gratidão e à homenagem da Cidade, da Universidade do Porto, do Centro de Bioética da Universidade Católica e a tantas Instituições que criou e serviu. Não esquecemos, entre tantos outros méritos, que foi o  iniciador da Bioética em Portugal e membro do Conselho Pontifício das Ciências da Vida, por indicação do Papa João Paulo II. É, por isso, de ação de graças a Deus e de homenagem ao Professor Daniel Serrão este nosso gesto.

A herança que nos lega na sua Família e no imperativo de tudo fazermos ao serviço da vida e da dignidade da pessoa humana deve ser um desígnio de missão e um propósito de ação para todos nós.

Há pessoas a quem devemos uma imensa gratidão: as que nos fazem nascer; as que nos ajudam a ser felizes; as que nos ensinam a crescer na alegria, na verdade e na fé.

Conhecer, adorar, seguir: Três passos para a vida «simples» do cristão


No centro da vida cristã está Cristo, que pode ser seguido com radicalidade, mas também com simplicidade, sublinhou hoje o papa na missa a que presidiu, no Vaticano, no primeiro dia do Tempo Comum litúrgico, após a conclusão do Tempo do Natal.

«É este o centro da nossa vida: Jesus Cristo. Jesus Cristo que se manifesta, que se faz ver, e nós somos convidados a conhecê-lo, a reconhecê-lo, na vida, nas muitas circunstâncias da vida, reconhecer Jesus, conhecer Jesus», declarou Francisco, citado pela Rádio Vaticano.

O papa acentuou que Cristo é o «Salvador do mundo» com um exemplo: «“Mas eu, padre, conheço a vida daquele santo, daquela santa ou também as aparições daquele ali e acolá…”. Isso está bem, os santos são os santos, são grandes. As aparições, nem todas são verdadeiras, atenção. Os santos são importantes, mas o centro é Jesus Cristo: sem Jesus Cristo não há santos. E aqui a pergunta: o centro da minha vida é Jesus Cristo? Qual é a minha relação com Jesus Cristo?».
Papa Francisco

domingo, 8 de janeiro de 2017

ESTRELA

Que a Tua estrela nos encontre disponíveis
para a viagem
mesmo sem que percebamos tudo

Que o seu brilho nos torne pacientes
com as coisas não resolvidas do nosso coração
e nos ajude a amar as difíceis questões
que por vezes a noite, por vezes o dia
segredam pelo tempo fora

Que a Tua estrela nos faça reconhecer
que nunca é tarde
para que se tornem de novo ágeis e sonhadores
os nossos passos cansados
pois nós próprios nos tornamos em estrelas
quando arriscamos perpetuar
a Tua luz multiplicada


Pe. José Tolentino de Mendonça

FOLHA DOMINICAL - informações e reflexões importantes para toda a comunidade

FALECEU: PE. ANDRÉ MARCOS - SMBN

Amigos,

Pelas vinte e três horas e cinquenta e oito minutos de ontem, dia 07 de Janeiro de 2017, véspera da Epifania, o INEM chamado para assistir o P. André Marcos, viu-se na situação de atestar a sua morte.
Há uma semana, ele foi levado às urgências hospitalares, fez todos os exames e constataram fraqueza geral dos músculos e do coração. Passou esta semana com dificuldades, mas perfeitamente lúcido. Conversava com as visitas, inclusive com o Dr. Castro Ribeiro que fez o favor de acompanhar os seus últimos dias. 
Hoje, Domingo, o Seminário da Boa Nova reza por ele na celebração da Epifania às 12 horas. Teremos celebração especial de Eucaristia com vésperas, às 18 horas. Na segunda feira celebraremos às 12 horas. 
O funeral será, de tarde, em Cucujães. 
O Padre André Marcos tinha 88 anos de idade e sessenta anos de padre, pois nasceu a 09.11.1928 em Duas Igrejas, na Diocese de Bragança – Miranda e foi ordenado padre a 29.06.1956. Trabalhou em Moçambique e em Portugal. Foi o primeiro reitor do Seminário da Boa Nova, em 1962 e foi seu ecónomo por muitos anos.
Damos graças a Deus pela riqueza da sua vida missionária, pedimos ao Senhor da Messe que o receba no Seu Reino e que nos dê a mesma coragem de sermos missionários até ao fim.
À sua família, a solidariedade das nossas orações.

P. Jerónimo Nunes

sábado, 7 de janeiro de 2017

EPIFANIA DO SENHOR

Na celebração da Solenidade da Epifania, 
a Eucaristia com a Catequese foi de Festa e Alegria!
O Menino veio nos braços do celebrante para o altar, para que quantos tinham vindo ao seu encontro o pudessem contemplar e adorar.
A estrela, que por trás do altar se encontrava, podemos afirmar que de forma simbólica, ali estava para a todos guiar até ao Presépio.
Bonita também esta imagem do coração, que recorda as palavras do Livro de Isaías (Is 60, 1-6) – “Quando o vires ficarás radiante, palpitará e dilatar-se-á o teu coração”, e nos remete para a celebração do Centenários das Aparições de Fátima, da mensagem de Nossa Senhora aos pastorinhos, e que o Pe. Zé Manel explicou -uma pequena parte- de forma simples e acessível aos mais pequeninos.
O Salmo 71 (72), anunciava: “Virão adorar-Vos, Senhor,  todos os povos da terra”. 
E, facto, apesar de em muitas partes do mundo a perseguição e morte aos cristãos ser constante, Jesus continua hoje a ser adorado por todos os povos da terra.
O Evangelho proclamava: “Tinha Jesus nascido em Belém da Judeia, nos dias do rei Herodes, quando chegaram a Jerusalém uns Magos vindos do Oriente «Onde está – perguntaram eles – o rei dos judeus que acaba de nascer? Nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-l’O»(…) E eis que a estrela que tinham visto no Oriente seguia à sua frente e parou sobre o lugar onde estava o Menino. Ao ver a estrela, sentiram grande alegria. Entraram na casa, viram o Menino com Maria, sua Mãe, e, prostrando-se diante d’Ele, adoraram-n’O. Depois, abrindo os seus tesouros, ofereceram-Lhe presentes: ouro, incenso e mirra.
Simples, mas muito bonita esta celebração organizada pelo 6º ano de catequese, animada pelos belíssimos cânticos que as crianças e jovens do Coro ANIMA nos deram o prazer de escutar, e que terminou com o beijar do Menino.
Que a estrela continue a guiar cada um de nós ao encontro do Menino, para lhe manifestar toda a nossa gratidão, beijar com amor e emoção, e oferecer os mais belos sentimentos do nosso coração.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

FALECEU: JOSÉ DE JESUS LOPES

Funeral: 7 de janeiro, 14h30, Capela de S. Caetano
Notícia triste a marcar este dia, o falecimento de José de Jesus Lopes, mais conhecido por todos nós como o senhor José Maria.
Era um amigo da Capela de S. Caetano e das suas festas, pois durante muitos anos com a esposa D. Ester e os filhos, organizou e dinamizou as festas ao Bom Jesus do Monte e a S. Caetano.
Que o senhor José descanse agora na paz de Deus e junto do Bom Jesus.
Nesta hora de luto, tristeza e dor, Sementes de Esperança apresenta a toda a família as mais sentidas condolências.

EUCARISTIA COM A CATEQUESE

Sábado, 7 de janeiro, 16h00, capela de S. Martinho.
Organização e dinamização do 6º ano.
Toda a catequese está convidada!

EPIFANIA, manifestação de anti-realeza de Jesus

"Jesus nasceu Rei dos judeus, mas para todos, e todos podem ir até Ele. No Evangelho de Mateus proclamado nas missas deste domingo (2,1-12) há história, mas há também uma leitura que o evangelista faz na fé.

Nasce uma criança numa simples família formada por um artesão, José, e pela sua jovem mulher, Maria; nasce num estábulo, refúgio para o rebanho nos campos de Belém, e no entanto alguns homens vindos de longe, do Oriente, ou melhor, da sua sabedoria orientada, na sua procura são levados a ver neste simples nascimento o cumprimento da sua busca, a plenitude da sua sabedoria.

Todos os seres humanos de cada tempo e cultura, com efeito, têm em comum sobretudo a procura do bem, mesmo que depois contradigam este seu desejo tão desafiante. Em cada ser humano há um anseio de bem, de vida plena, de paz, e este fogo que habita os humanos impele-os a procurar, a meter-se a caminho, a declarar insuficiente a terra que habitam, o horizonte habitual. Por este caminho os humanos procuram e encontram como sinais o que têm ao seu alcance: o céu, a terra, o mar e também as criaturas animadas e inanimadas com as quais podem sabem comunicar."

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

RETIRO PARA CATEQUISTAS

O SDEC do Porto convida todos os catequistas a participarem no retiro "Ser filho e discípulo pela mão de Maria", que se realizará de 17 de fevereiro, às 21.30h a 19 de fevereiro, às 14.30, na Casa São Paulo, em Cortegaça, orientado pelo Pe Rui Santiago.

Relembramos que a inscrição tem de ser feita até ao dia 15 de janeiro.

Ficha de inscrição e mais informações em http://www.catequesedoporto.com/

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

ORAÇÃO PARA O COMEÇO DO ANO

 
A vida passa depressa, Senhor, 
o tempo corre veloz.
Os dias sucedem-se ininterruptamente.
A vida é cada vez mais agitada.
Não há tempo para mais nada.
É preciso correr para acompanhar.

Mas hoje queremos parar um instante 
para falar convosco, Senhor, 
pois um ano novo
é uma etapa nova que começa.
Hoje os nossos pensamentos 
são de gratidão: 
seria difícil enumerar os benefícios
recebidos até o dia de hoje.

Queremos também pedir perdão, 
pois nem sempre levamos a vida a sério.
Muitas vezes deixamos de cumprir 
as nossas obrigações.
Falhamos tremendamente 
nas relações com os outros.
Perdoai-nos, Senhor.

Com o começo do novo ano 
queremos iniciar uma vida nova, 
uma vida mais autêntica 
e mais sincera.

Acompanhai-nos, Senhor, 
em cada dia. 
Firmai nossos passos 
no caminho do bem.
Derramai a paz e o amor 
nos nossos corações 
para que possamos construir 
um mundo novo, 
onde reine a paz, 
a justiça e a fraternidade, 
onde se luta 
para acabar com a miséria,
para aliviar os sofrimentos alheios.

Assim, a vossa presença 
marcará cada vez mais o nosso mundo.
Fortalecei-nos, Senhor, 
na luta e guiai-nos hoje e sempre. Amen.

"A MINHA RESOLUÇÃO DE ANO NOVO: ser um pouco mais como os cristãos de Alepo"

«Digo-vos uma coisa», afirmou o papa Francisco no dia de Santo Estêvão. Na sua habitual forma direta, pareceu-me que estava a falar precisamente para mim e para os meus confortáveis companheiros cristãos: «Os mártires de hoje são muitos mais em relação aos dos primeiros séculos [da Igreja]. Quando lemos a história dos primeiros séculos, aqui, em Roma, lemos tanta crueldade com os cristãos; eu digo-vos: hoje existe a mesma crueldade, em número superior».

«Hoje queremos pensar neles que sofrem perseguições, e estar próximos deles com o nosso afeto, a nossa oração e também com o nosso pranto», continuou ele. «Não obstante as provas e os perigos, eles testemunham com coragem a sua pertença a Cristo e vivem o Evangelho comprometendo-se a favor dos últimos, dos mais esquecidos, fazendo o bem a todos sem distinção; testemunham assim a caridade na verdade.»

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

SANTA MARIA, MÃE DE DEUS, RAINHA DA PAZ

"Que Deus nos abençoe e nos guarde,
Que nos acompanhe, nos acorde e nos incomode,
Que os nossos pés calcorreiem as montanhas,
Cheios de amor, de paz e de alegria,
Que a tua Palavra nos arda nas entranhas,
E nos ponha no caminho de Maria.

O amor verdadeiro está lá sempre primeiro.
O fiat que disseste, Maria, é de quem se fia
Num amor maior do que um letreiro.
Vela por nós, Maria, em cada dia
Deste ano inteiro,
Para que levemos a cada enfermaria,
A cada periferia,
Um amor como o teu, primeiro e verdadeiro."

António Couto

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

SANTA MARIA, MÃE DE DEUS, RAINHA DA PAZ

"Abençoa, Mãe, os nossos dias breves. Ensina-nos a vivê-los todos como tu viveste os teus, sempre sob o olhar de Deus, sempre a olhar por Deus. É verdade. A grande verdade da tua vida, o teu segredo de ouro. Tu soubeste sempre que Deus velava por ti, enchendo-te de graça. Mas tu soubeste sempre olhar por Deus, porque tu soubeste bem que Deus também é pequenino. Acariciada por Deus, viveste acariciando Deus. Por isso, todas as gerações te proclamam «Bem-aventurada»! Por isso, nós te proclamamos «Bem-aventurada»!
Senhora e Mãe de Janeiro, do Dia Primeiro e do Ano inteiro. Acaricia-nos. Senta-nos em casa ao redor do amor, do coração. Somos tão modernos e tão cheios de coisas estes teus filhos de hoje! Tão cheios de coisas e tão vazios de nós mesmos e de humanidade e divindade! Temos tudo. Mas falta-nos, se calhar, o essencial: a tua simplicidade e alegria. Faz-nos sentir, Mãe, o calor da tua mão no nosso rosto frio, insensível, enrugado, e faz-nos correr, com alegria, ao encontro dos pobres e necessitados."

D. António Couto